A COMPAIXÃO


MEDITANDO COM PARAMAHANSA YOGANANDA  - A COMPAIXÃO

- Para a realização divina, é necessária a compaixão para com todos os seres, uma vez que o próprio Deus é transbordante desta qualidade. Aqueles que possuem um coração sensível podem colocar-se no lugar dos outros, sentir o seu sofrimento e tentar aliviá-lo.

- Ó Senhor de Compaixão, ensina-me a derramar lágrimas de amor por todos os seres. Possa eu vê-los como sendo o meu próprio ser - expressões diferentes de meu Eu divino.

- Eu desculpo facilmente as minhas faltas; deixa-me portanto, perdoar rapidamente as falhas dos outros. Abençoa-me, ó Pai, para que eu não inflija aos meus companheiros críticas inoportunas.

Se eles pedirem o meu conselho, na tentativa de reformarem-se, possa eu oferecer-lhes sugestões inspiradas por Ti.

- Cada dia, tente ajudar a se reerguer, assim como você ajudaria a si mesmo ou a sua família, qualquer pessoa à sua volta que esteja física, mental ou espiritualmente enferma.
Assim, seja qual for o seu papel no palco da vida, você saberá que o interpretou corretamente, sob a orientação do Diretor de cena de todos os destinos.

- A Tua divina luz está oculta, mesmo na criatura mais viciada e mergulhada nas trevas, esperando para brilhar quando surgirem as condições adequadas: andar em boas companhias e possuir o ardente desejo de auto-aperfeiçoamento.

Nós Te agradecemos por nenhum pecado ser imperdoável, nenhum mal ser insuperável, pois o mundo de relatividade não contém absolutos.

Inspira-me, ó Pai Celestial, para que eu possa despertar os Teus filhos desorientados para a consciência de sua pureza inerente, imortalidade e filiação celestial.

- Eu tratarei aquele que se considera meu inimigo como um divino irmão, escondido sob um manto de algum mal-entendido.

Eu chorarei sinceramente ao lado desse manto com uma lança de amor, de forma tal, que, vendo minha humildade, clamando por compreensão, ele não mais desprezará a oferta da minha boa-vontade.

- Que a feiura da indelicadeza dos outros possa me impelir a me fazer belo com a bondade. Possam os modos grosseiros dos meus companheiros lembrar-me de usar palavras doces, sempre.

Se pedras de mentes pecadoras forem arremessadas contra mim, permita-me enviar de volta apenas mísseis de boa-vontade.

Assim como o jasmim deixa cair suas flores sobre as mãos que portam machados e que golpeiam suas raízes, assim, sobre todos aqueles que agem hostilmente contra mim, possa eu derramar flores de perdão.

- Que eu não aumente a ignorância dos pecadores com minha intolerância ou vingança. Inspira-me a ajudá-los com meu perdão, minhas orações e lágrimas de amor fraterno.

- Procure fazer coisas corajosas e amáveis que deixam de ser feitas pela maioria das pessoas. Dê presentes de amor e paz àqueles que os outros ignoram.

- Assim como os raios vitais do sol tudo vivificam, assim deve você também levar raios de esperança aos corações dos pobres e esquecidos, despertar a coragem nos corações dos desesperados e dar novo ânimo aos corações daqueles que se julgam vencidos.

- Se Deus não responde às suas preces é porque você não está sendo fervoroso. Se você Lhe oferece orações mecânicas, não pode esperar prender a atenção do Pai Celestial.

O único modo de tocar Deus através da prece é pela persistência, regularidade e profundo fervor.

Limpe a sua mente de toda negatividade, como o medo, a preocupação, a raiva. Então, encha-a com pensamentos de amor, serviço aos outros e alegre expectativa.

No santuário do seu coração deverá reinar um poder, uma alegria, uma paz - Deus.

Paramahamsa Yogananda
(foto: Yogananda com seu guru Swami Sri Yuktesvar.)

Deixe um comentário